Páginas

12.6.09

Acer tridente - actualização

Foto: Junho 2009
Aqui está uma árvore que não deixa de me impressionar.
Depois da raspagem e da operação de reconstrução da base, continua a crescer. Muito. Para os que não conhecem, o futuro ápice está ali, mais ou menos, um pouco a baixo do meio da altura total. Só espero que as incisões feitas não fechem. Isso é que seria "trabalho deitado fora". Se for o caso, para o ano há mais.

6 comentários:

Rui disse...

Viva,

Esse tridente leva um crescimento formidável, bastante vigoroso. Votos de bons desenvolvimentos.

Cptos, Rui Marques

João Pires disse...

Viva Rui,

É verdade. Tomara que todas as minhas árvores tivessem este crescimento. Os tridentes são assim, crescem mesmo muito. O que, ao limite, inverte as preocupações. Neste caso, por exemplo, já dou comigo a pensar "se continua assim, os golpes do alporque vão fechar antes do tempo" ou então "espero que não engrosse demais". Enfim, são estas variantes que também dão graça à coisa.

Abr.

João Pires

Rui disse...

Viva João,

Se por acaso estiveres a pensar fazer cortes nesses ramos, é de considerares fazeres umas estacas?

Uma floresta de Tridentes, quem sabe ou outro tipo de projecto..

Cptos,
Rui Marques

João Pires disse...

Viva Rui,

Olha que não é má ideia! Ainda por cima, esta foto já tem quase um mês... os ramos estão muito maiores por esta altura ;)... No entanto, como me faltam ramos em alguns sítios e tenho a mais noutros, talvez fiquem para fazer enchertos por aproximação no ano que vem.

As boas notícias é que hoje de manhã depois de tirar o plástico encontrei várias pontas brancas de raiz a espreitar na rede :). tudo indica que a operação resultou.

Cumpts.

João Pires

Rui disse...

Viva João,
Atenção com essas pontas brancas das raízes. É imperioso não mexer agora uma vez que estas estão a desenvolver-se e a acumular os nutrientes necessários para a próxima época. Continuação de bom projecto.

Cptos,
Rui Marques

João Pires disse...

Viva Rui,

Claro! Agora não se mexe em nada. O plano passa por deixar fechar cicatrizes o mais possível até ao inverno e na primavera fazer a próxima etapa: transplante para um vaso (esta caixa é de facto um grande "trambolho" lol) limpando o nebari de forma a ficar só com o que interessa e, se tudo correr bem, mais tarde avançar com os enchertos dos ramos. AInda estou a analizar a hipotese de fazer o transplante no outono como defendem alguns autores, mas para isso terei que ter mais algumas certezas... até lá, o plano mantem-se.

Cumpts.
João Pires