Páginas

11.8.10

Bonsai heaven

“Lost in Transalion” é um filme de Sophia Copola que sempre me intrigou. É uma história de 2 desconhecidos passada em Tokyo. No filme, as coisas fazem sentido, mas ao mesmo tempo tudo parece estar fora do sítio, perdido. Hoje, percebo perfeitamente a sensação. É quase como voltar a ser criança e ter que aprender tudo de novo. Tudo o que temos como adquirido, desaparece.

Depois de quase um dia de viagem, aterrei no aeroporto de Narita, Tokyo. É hora de almoço e em Portugal está toda a gente a dormir. Durante as 12 horas que demora o voo tentei descansar o mais que consegui mas dormi pouco. Estou cansado mas sem sono. É o efeito do jat-leg. Ao início, é muito desconcertante, mas depois vamos convivendo melhor com a coisa (ao terceiro dia já consigo adormecer às 9h da noite para acordar entre as 2h e as 4h da manhã... lol).

À minha espera está Maki da Bonsai Network Japan, que me conduz entre estações de comboio e metro até ao TGV para Shizuoka. A confusão é total. Gente e mais gente. Apesar de haver algumas indicações em inglês, 95% das coisas estão escritas em Japonês. Os sinais, os cartazes, as embalagens. Mesmo fazendo um esforço, não se percebe nada. E depois, a maioria dos japoneses não fala inglês. São muito simpáticos e atenciosos mas em Japonês. Quando vou ao supermercado, por exemplo, o empregado da caixa mesmo sabendo que eu não percebo nada, continua simpaticamente a falar.

O TGV percorre montes e vales junto à costa. Lá fora, começa a chover. Fico preocupado porque só trago roupa de Verão. Não podia estar mais enganado. Quando saio do comboio percebo que está a chover, mas estão mais de 30ºC. Anda toda a gente à chuva de t-shirt e calções.

À minha espera na estação, está Jarek, um bonsaista profissional polaco a residir na Alemanha e Asanuma, o assistente de Urushibata.

Chego a Taisho-en já de noite. Urushibata San está à minha espera. Convida-me a sentar. “Now, introduction”. Faz-me uma série de perguntas. Porque é que estava ali, que idade tinha, quantos filhos e há quantos anos fazia bonsai. Respondo “Há dois”. Fica uns momentos em silêncio e volta a perguntar “Então podemos dizer que és um aprendiz?”, respondo que sim. Mais tarde Asanuma fez-me a mesma pergunta. Percebi que lhes fazia uma certa confusão uma pessoa com 2 anos de experiência vir para o outro lado do mundo para aprender bonsai. Depois, explico-me as minhas tarefas. No fim disse: “Podes me chamar Oyokata”. Que em japonês é o grau mais elevado. Está acima de mestre (Sensei). É o equivalente a “Pai”. No fim, pediu ao Jarek, que já vem a Tashio-en pela terceira vez, que me levasse ao apartamento e me ajudasse com o que fosse preciso. Acendeu a luz do jardim e saiu. Jarek levou-me lá para fora e disse:

“Welcome to Bonsai heaven!”








P.S. – Este primeiro post está a ser escrito 3 dias depois da minha chegada. Tive alguns problemas com o acesso à net que só agora estou a começar a conseguir resolver.

9 comentários:

Pedro G C Almeida disse...

Olá João!

Confesso que nos últimos dias andei numa roda viva em torno do teu blog à espera desta primeira mensagem desde Taisho-en. Recordei os meus ritmos quando lá estive e tentei adivinhar quais as horas a que seria mais provável estares a escrever e assisti à publicação da mensagem quase em directo. :D

Agradeço-te por partilhares as tuas aventuras. A mim, em particular, isto faz-me reviver de forma intensa os dias que passei em Taisho-en, a outras pessoas acredito que seja um incentivo quase irresistível para ir aí estudar.

Vou seguir o teu percurso com grande entusiasmo, já o disse antes. Mais uma vez, obrigado pela partilha!

Um grande abraço e aproveita essa experiência o mais que puderes.

Pedro

David disse...

Olá João,

É bom ouvir de ti, saber que estás bem e que já estás em Taisho-En, como é óbvio vou seguir o teu blog com atenção :) aproveita todos os momentos ai e força com essa experiência :)

Abraço,
David

Gustavo Pessoa Duarte disse...

Ora bem! Já cá está... ou melhor já lá estás... já estava a ficar impaciente!!! Um abraço e boa estadia!

Gus

Márcio Meruje disse...

Andava tudo à espera do mesmo , hehe ;)


Grande abraço e força aí, disfruta ao máximo !

Luís Cunha disse...

Viva João,

Eu era mais um que esperava por noticias =)

Espero que tudo corra pelo melhor,(mesmo com o senhor do supermecado LOL)
Aproveita ao máximo!

Grande abraço

Mário Eusébio disse...

Viva João!

LOL, eu junto-me á lista ... perguntava eu...como estará o João...? No céu!!!??? e o titulo do post fala por si....

Desojo-te a melhor estadia possível e que consigas assimilar e disfrutar de toda a sabedoria que por aí paira, não só do Oyakata ;)!

Grande Abraço


Mário Eusébio

Nuno Encarnação disse...

Viva João!

Até o banner do teu blog já mudou. lol

Que corra tudo bem e que possas aprender muito nessa estadia.
Vou acompanhar a tua reportagem atentamente para aprender algumas coisas igualmente.

Abraço,
Nuno

saikoi disse...

olá João*
como disse o Mário,agora ai deves estar no céu :-)
desfruta da estadia e do aprendizado e vai-nos mostrando esta tua aventura.
grande abraço ;-)

João Pires disse...

Olá Amigos,

Obrigado pelos comentários! Sabe bem ouvir umas palavras em português. Como já perceberam, não está a ser fácil ter acesso à net, por isso vou tentar actualizar o melhor que puder.

Pedro,
Asanuma San já perguntou por ti ;)

Abr
João